Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

Local

Publicada em 10/07/18 às 11:12h - 17 visualizações
Agrestina recebe Caravana da Mulher com palestra da delegada Gleide Ângelo

ALTERNATIVA FM


 (Foto: ALTERNATIVA FM)

O projeto Caravana da Mulher chegou em Agrestina, agreste de Pernambuco, nesta última quinta-feira (5). O evento aconteceu na sede do Poder Legislativo, e contou com a palestra da delegada conhecida por desvendar casos de grande repercussão no Estado, Gleide Ângelo.


Estiveram compondo a mesa o vice-prefeito, José Pedro, o vereador presidente da casa, Adilson Tavares, o vereador Duda Gameleira, a delegada e palestrante convidada, Gleide Ângelo, a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres de Agrestina, Emília Fernandes, a secretária da Mulher de Bonito-PE, representando as demais gestoras presentes, Eudina Fontine, e a coordenadora regional da Secretaria da Mulher do Estado de Pernambuco, Betânia Ribeiro. A Câmara de Vereadores de Agrestina esteve lotada para assistir a palestra intitulada “Violência contra a mulher é assunto proibido”. Seis municípios pernambucanos se deslocaram para prestigiar o evento, Poção, Sairé, Belo Jardim, Cachoeirinha, Altinho e Cupira.


A palestra com a delegada Gleide Ângelo, que atua no Departamento de Polícia da Mulher (PDMul), trouxe informações valiosas acerca da violência contra a mulher, entre elas como identificar um agressor e os primeiros sinais de violência, quais os tipos de violência existentes, por que as mulheres são culpabilizadas em nossa sociedade, como evitar o feminicídio, a importância da denúncia, e como proceder diante de uma vítima de violência. O objetivo da palestra é empoderar as mulheres no enfrentamento a esse tipo de violência, quebrando a cultura do silêncio, e realizando, por meio do conhecimento, uma ação preventiva contra o feminicídio.


A delegada Gleide Ângelo, contou que o objetivo da caravana é levar informação para a mulher que sofre e também para a sociedade, “Infelizmente somos uma sociedade machista que culpabiliza a mulher, por isso viemos mostrar que a mulher que sofre violência não é porque gosta. O papel da sociedade é ajudar a polícia e a rede de enfrentamento, incentivando a denúncia”, disse.


Essa é mais uma realização da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres de Agrestina, em parceria com a Secretaria da Mulher do Estado de Pernambuco e Departamento da Mulher (PDMul).





Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

No Ar


Nenhuma programação cadastrada
para esse horário




(81)9 9707 5005

Horóscopo



Parceiros

Copyright (c) 2018 - ALTERNATIVA FM - Todos os direitos reservados